Análise: Ceará não consegue segurar vantagem contra Atlético-GO em atuação abaixo sem Vina – Alexandre Mota – Jornal Notícias do Ceará

Um resultado longe do planejado e construído de uma forma adversa. O duelo contra o Atlético-GO era tido como muito importante na caminhada do Ceará, que reuniu elementos para vencer até sofrer a virada, ontem, por 2 a 1, na Arena Castelão, pela 25ª rodada da Série A.

Aos 14 do segundo tempo, em gol do atacante Léo Chú, o Vovô abriu a vantagem. Os tentos são circunstâncias do duelo, as vezes até do acaso, mas o Dragão produziu mais no balanço final dos dois períodos e deixou o campo como superior: mais chutes (12 x 8) e posse (61% x 39%) também.

CearáCast

Powered by RedCircle

Em tese, a preocupação reside no modo como a equipe de Guto Ferreira encarou o compromisso. E tudo pode ser dividido por fases, dessas nítidas pela intensidade do elenco. O início foi avassalador, com sequência de finalizações e muita pressão. Aos poucos, cedeu espaço e não saiu com o pior no primeiro tempo por grandes defesas de Richard, o maior destaque da partida. O roteiro segue na volta do intervalo, com inauguração do placar em raro lance trabalhado com organização ofensiva.

O Dragão foi aos poucos tomando conta, sem ser assustado, e emendou dois tentos, aos 32 e 44. O primeiro em pênalti cometido por Felipe Silva. O goleiro Jean foi para bola e empatou. Depois com o atacante Roberson recebendo na esquerda e batendo forte para desempatar.

Os fatos se sucederam mediante a oscilação da equipe dentro de campo. Sem Vina, o Ceará pareceu desorganizado e sem lucidez para trabalhar a posse, quando teve chance, ou acionar o contra-ataque e a tradicional transição em velocidade. O time pareceu perder a identidade e, no duelo morno e de intensa marcação, o Atlético-GO soube melhor o que fazer e como executar.

Ceará sem Vina na Série A

Rodadas

  • 01 – Sport 3×2 Ceará
  • 02 – Ceará 1×1 Grêmio
  • 03 – Atlético/MG 2×0 Ceará
  • 13 – Palmeiras 2×1 Ceará 
  • 20 – Ceará 0x0 Sport
  • 21 – Grêmio 4×2 Ceará
  • 25 – Ceará 1×2 Atlético-GO

Rendimento

  • Jogos: 7
  • Vitórias: 0
  • Empates: 2
  • Derrotas: 5
  • Gols feitos: 7
  • Gols sofridos: 14
  • Aproveitamento: 9,5%

Respostas do elenco

De fato, há pontos positivos para extrair da partida, principalmente na leitura de Guto Ferreira no intervalo. As entradas do atacante Saulo e do volante Naressi trouxeram fôlego e também respiro técnico ao plantel.

O primeiro tem mais mobilidade que Cléber e o poder de explosão o torna interesse: foi decisivo no gol ao gerar o lance desperdiçado por Lima, quando o rebote foi aproveitado por Chú. Já o meio-campo traz uma saída de bola qualificada. A visão também é parte do pacote que o diferencia de Fabinho, característica que acrescenta.

Legenda:
Saulo, Léo Chú e Sobral realizaram boa atuação contra o Atlético/GO

Foto:
Camila Lima / SVM

Ambos pedem passagem no plantel titular e as atuações deixam credenciais para uma chance, tornando o Alvinegro agudo desde o apito inicial.

Para além do gol, Léo Chú também é dono da posição ofensiva, funciona como escape. O grande entrave é no meio e o retrospecto de atuações traz dúvidas sobre o que ainda podem entregar Felipe Silva e Wescley na armação.

A dupla esteve mal no jogo e recebeu a carga do coletivo que funcionou pouco. Mudar de concepção tática pode ser solução, com espaço para jogadores que possam entregar mais quando necessário. Com 32 pontos e a 9ª posição, a campanha é positiva, sempre com a percepção de que o time ainda carece de evolução e mais soluções internas.

Ficha técnica

  • Ceará 1×2 Atlético-GO
  • Competição: 25ª rodada da Série A
  • Data: 12/12/2020
  • Horário: 21h
  • Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
  • Arbitragem: Leandro Vuaden/RS
  • Gols: Léo Chú aos 13´/2º T (1-0), e Jean aos 32´/2º T (1-1) e Roberson aos 44´/2º T (1-2)
  • Cartões amarelos: Willian Maranhão (A), Matheus Vargas (A), Marcelo Cabo (A) e Guto Ferreira (C) 
  • Ceará: Richard; Samuel Xavier, Luiz Otávio, Pagnussat e Bruno Pacheco; Sobral e Fabinho (Naressi); Lima (Leandro Carvalho), Wescley (Felipe Silva) e Léo Chú (Jacaré); Cléber (Saulo). Técnico: Guto Ferreira.
  • Atlético-GO: Jean; Dudu,  João Victor, Éder e Nicolas (Natanael); Willian Maranhão, Marlon, Janderson (Ferrareis), Chico (Roberson) e Danilo (Wellington Rato); Zé Roberto (Matheus Vargas). Técnico: Marcelo Cabo.






Por , em 2020-12-12 23:56:00


Fonte diariodonordeste.verdesmares.com.br

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: