PM encerra ‘pagode no sigilo’ com cerca de 700 pessoas e detém dois organizadores, em Fortaleza | Ceará – Jornal Notícias do Ceará

Uma festa conhecida como “pagode no sigilo”, com cerca de 700 pessoas, foi encerrada pela polícia na noite desta sexta-feira (11) na Avenida Pedro Lazar, no Bairro Cambeba, em Fortaleza. Os frequentadores desrespeitaram o distanciamento social e o uso obrigatório de máscara previstos em decreto estadual para evitar o contágio de Covid-19.

  • Comércio poderá funcionar de 9h às 23h, e festas de fim de ano em barracas de praia, hotéis e restaurantes são proibidas no Ceará
  • Réveillon de Fortaleza ‘está totalmente descartado’, diz prefeito Roberto Cláudio

Essa não é a primeira vez durante a pandemia que ocorre eventos no local, um lava-a-jato que nos fins de semana vira ponto de festa. Em agosto deste ano, uma equipe do G1 flagrou uma multidão no evento, com muitas pessoas bebendo, dançando e conversando, alheios às regras vigentes de distanciamento social no estado. Uma equipe da Polícia Militar compareceu ao local para encerrar o evento e dispersar os presentes.

Polícia Ambiental fechou festa com cerca de 700 pessoas no Bairro Cambeba, em Fortaleza. — Foto: Reprodução

Equipes da Polícia Ambiental e da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) estiveram no local e dispersaram o público. Dois organizadores do evento, um homem e uma mulher, foram presos pelo descumprimento do decreto estadual. Eles foram levados para o 13º Distrito Policial, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) com base no artigo 268.

Ainda na noite desta sexta-feira, por volta das 23h50, a Polícia Ambiental dispersou cerca de 1.200 pessoas que estavam aglomeradas na Praça da Gentilândia, no Benfica. As pessoas não faziam o uso de máscaras de proteção e não mantinham distanciamento social.

Fiscalização em eventos e festas

O Ministério Público do Ceará e o Governo do Estado traçaram um plano de fiscalização de aglomerações e eventos contrários ao decreto de isolamento social que possam ocorrer nas festas de fim de ano, que começou neste fim de semana.

Conforme o MPCE, serão fiscalizados, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e da Agefis, eventos em diferentes áreas de Fortaleza, conforme o histórico dos locais onde há mais registro de aglomerações. Nas cidades do interior, a atuação será feita pelo MPCE, pelas vigilâncias estadual e municipais, e pela Polícia Militar.

De acordo com a Sesa, vão ser fiscalizados o horário de fechamento de bares e restaurantes e o uso de máscaras pelas pessoas nesses ambientes.

O Governo do Ceará vem renovando o decreto de isolamento social desde março e promovendo uma abertura gradual das empresas. Reuniões de público, com aglomeração, estão proibidas desde o início da pandemia, no entanto, as denúncias de festas ilegais são frequentes.

Cenário da pandemia no Ceará

O Ceará já confirmou, até a noite desta sexta-feira (11), 314.674 casos confirmados de Covid-19 e 9.774 óbitos em decorrência da doença. Já são 257.263 pessoas recuperadas da enfermidade. Os números são do IntegraSUS, da Sesa, atualizado às 18h59.

O Estado tem ainda 40.113 casos suspeitos e já realizou 1.211.501 testes para identificar o novo coronavírus. Desde o início da pandemia, foram notificados 993.837 casos da infecção.

Por , em 2020-12-12 11:54:00


Fonte g1.globo.com

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: