Bairros de Fortaleza e municípios do Ceará registram festas de réveillon nas ruas com aglomeração de pessoas | Ceará – Jornal Notícias do Ceará

Apesar de Fortaleza ter vivenciado uma virada de ano atípica, com o local de maior concentração de pessoas – o Aterro da Praia de Iracema – vazio, as aglomerações ainda foram testemunhadas em outros bairros da capital, e mesmo em municípios da Região Metropolitana e do interior do Ceará entre a noite de 31 de dezembro e a madrugada deste dia 1º.

  • Réveillon de Fortaleza tem virada sem público; confira antes e depois

O desrespeito ao decreto governamental que proibia a realização de festas, eventos e reuniões com mais de 15 pessoas foi verificado pelas forças policiais em Fortaleza em bairros como Jardim das Oliveiras, Sapiranga, Parangaba, Vicente Pinzón, além do Bairro Mucunã, em Maracanaú. Em todos eles foram realizadas ações para coibir aglomerações.

Paracuru, na Região Metropolitana de Fortaleza, e Guaramiranga, também houve grande concentração de pessoas em pontos da cidade. Paracuru chegou a ter sete pessoas conduzidas à delegacia. Vídeos enviados ao G1 mostram as aglomerações que ocorreram em alguns desses pontos.

Aglomeração na virada do ano no Bairro Jardim das Oliveiras

No Jardim das Oliveiras, a Polícia Militar do Ceará dispersou festas que ocorriam nas ruas Tasso Jereissati, 9, 7 e Rosa Nunes. Vídeo mostra uma das ruas lotada, com carros de som tocando música alta e jogos de luzes sobre as pessoas.

Bairro Sapiranga registrou festas com aglomeração de pessoas no réveillon

Bairro Sapiranga registrou festas com aglomeração de pessoas no réveillon

No Bairro Sapiranga também foram realizadas abordagens no Campo do Alecrim e na Rua José Félix de Lima. Apesar da presença da polícia, ninguém foi autuado e nada ilícito foi encontrado.

Polícia dispersa festa em Paracuru

Polícia dispersa festa em Paracuru

Em Paracuru, sete pessoas foram encaminhadas à Delegacia Metropolitana de Caucaia por infringirem as determinações governamentais. Elas estavam envolvidas na organização de uma festa encerrada pela polícia por volta de 1h30 desta sexta-feira (1º). No imóvel onde o evento era realizado, estavam presentes mais de 100 pessoas.

Praça principal de Guaramiranga registrou aglomeração na virada do ano

Praça principal de Guaramiranga registrou aglomeração na virada do ano

Um dos destinos cearenses mais tradicionais no réveillon, Guaramiranga teve registros de aglomerações na praça principal e em estabelecimentos comerciais, na noite dessa quinta-feira (31). As ocorrências, segundo o secretário de Turismo do município, Franzé Leal, foram “pontuais”, devido à implementação de três barreiras sanitárias e à atuação da Vigilância Sanitária.

“Houve uma diminuição radical do fluxo de pessoas, não somente pelas barreiras, que impediram a entrada de muitos, mas pela divulgação das ações preventivas. Não houve nenhum registro policial, e a Vigilância Sanitária local também não registrou ocorrências”, informa Franzé.

A atuação dos fiscais nas barreiras e dentro da cidade, contudo, só aconteceu entre 9h e 22h. Em horários mais próximos à virada do ano, foram flagradas grandes quantidades de pessoas nas vias.

“A cidade ficou muito vazia, muitos restaurantes vazios até 22h30. Depois disso, houve, sim, a chegada de mais pessoas, mas não o público que a gente achava que haveria. Em alguns espaços, houve aglomerações. Tem momento de empolgação das pessoas que nós não temos como controlar. Mas foi muito rápido”, observa o secretário.

O posicionamento foi reforçado, em nota, pela Polícia Militar do Ceará (PMCE). “Especificamente em Guaramiranga, foram realizadas ações preventivas e ostensivas. Contudo, no momento da virada de ano, as pessoas se aglomeraram para comemorar. Nesse sentido, após os fatos, todos foram orientados a retornarem para seus lares, sendo a ordem restabelecida nos locais”.

O cenário, conforme o titular do Turismo de Guaramiranga, foi melhor que o esperado. “Temos um histórico de 10 mil pessoas concentradas num lugar só. O fato de termos tirado todo tipo de atração da cidade teve efeito positivo. Com a redução da quantidade de pessoas de fora no município e a ocupação dos leitos em 70%, achamos que as pessoas viessem mais pra rua, mas resolveram ficar em casa”, pontua.

Por , em 2021-01-01 13:35:00


Fonte g1.globo.com

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: