Ceará encerra 2020 com saldo positivo em número de empresas – Jornal Notícias do Ceará







5 de janeiro de 2021 – 14:43
#2020 #Jucec #novas empresas #saldo positivo #Sedet


Bianca Braga e Cecília Marques – Ascom Jucec
Nívia Uchoa – Foto


Com 89.088 novas empresas, Ceará apresenta aumento de registros em relação ao ano passado

A Junta Comercial do Estado do Ceará (Jucec), autarquia vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), registrou no ano de 2020 a abertura de 89.088 empresas, com acréscimo de 4.136 novas empresas em relação ao ano anterior, 2019. As cidades com maior número de registros desse período foram Fortaleza, em primeiro lugar com 12.901, Juazeiro do Norte, 1065, e Caucaia, 1048.

Assim, o Estado registrou 14% de aumento no total de empresas em 2020. Já em relação aos fechamentos, o saldo foi de 4.128 menos extinções em relação ao mesmo período do ano passado. O mês de julho apresentou o maior número de registros de novas empresas com o total de 9.225, especialmente no setor de prestação de serviços.

Das constituições citadas, 82% foram registradas como Microempreendedor Individual (MEI), com diferença de 2.615 novas aberturas em comparação à 2019. Depois do MEI, os tipos jurídicos com mais aberturas no período de janeiro a dezembro de 2020, foram, respectivamente, o de Sociedade de Responsabilidade Limitada (LTDA), com 7.450, e o de Empresário, com 4.714.

O setor que mais se destacou foi o de Serviços, totalizando 38.293, seguido pelo Comércio, 29.049, e Indústria, 8.642. A presidente da Jucec, Carolina Monteiro, comentou sobre os resultados obtidos com o saldo total do ano. “A gente compreende que o setor de Serviços cresceu mais em função da situação de emergência de saúde, foram criados novos serviços para atender a uma demanda.”

Carolina completou afirmando que é possível realizar a abertura de empresas completamente pela internet, com a obtenção de todos os alvarás, inscrições tributárias, municipais e registros sanitários. “Aliada às políticas de investimentos feitas pela Sedet, a gente acredita que foi um fator que impulsionou esse alto número de formalização durante o ano de 2020”, explicou.

A empresária Marlene Braga, que abriu uma empresa de prestação de serviços em 2020, contou sobre a agilidade e praticidade do processo: “Mesmo com a pandemia, o sistema online é muito rápido, não teve burocracia”. Ela também explicou a motivação para dar o primeiro passo: “ A época de crise traz algumas incertezas, mas também muitas oportunidades”.





Por , em 2021-01-05 14:43:00


Fonte www.ceara.gov.br

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: