No Ceará, cerca de 85% dos motoristas julgados em processos de crimes de trânsito são homens – Segurança – Jornal Notícias do Ceará

De 2019 até fevereiro de 2021, 949 processos de crimes de trânsito foram julgados no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Conforme estatísticas do Órgão, a maior parte dos sentenciados são pessoas do sexo masculino. Foram 813 homens julgados, o que corresponde a quase 85% do total de casos.

Só neste ano, constam 46 processos julgados, sendo 41 envolvendo homens (89,1%). Segundo o levantamento, em 2020, foram 440 julgamentos, e 463 em 2019.

O Tribunal explica que, atualmente, em todo Estado, tramitam 13.002 processos que abordam crimes de trânsito. “Desse número, alguns processos já podem até ter sido julgados mas, como ainda não foram baixados, ficam na lista de “tramitação” e, por isso, não foram contabilizados”, explica o órgão.

As estatísticas da Polícia Civil do Ceará (PCCE) confirmam que, na maior parte dos casos de morte acidental no trânsito, homicídio culposo no trânsito, lesão corporal culposa no trânsito e crimes de outra natureza também no trânsito, os homens estão como principais causadores.

Conforme dados levantados pela Superintendência de Pesquisa e Estratégia da Segurança Pública (Supesp), dentre os indiciados nestas ocorrências, cerca de 90% são do sexo masculino. Além do sexo, a Pasta indicou que a faixa etária mais envolvida nos crimes de trânsito no Ceará é a de 35 a 64 anos, com 1.865 indiciados, seguida das pessoas que têm de 18 a 24 anos, com 985 casos.

Só neste ano de 2021, foram indiciados ao todo: 3 (homicídio culposo), 4 (lesão corporal culposa) e 197 por outros crimes de trânsito no Estado. 

Questão cultural

Como se explica tantos condutores do sexo masculino envolvidos nos acidentes? Para Juliana Mota, promotora de Justiça do Ministério Público do Ceará (MPCE) e responsável pelo combate aos crimes de trânsito do Trânsito em Juazeiro do Norte, a questão cultural está envolvida.

“A maioria desses crimes é cometida com embriaguez ao volante. E costuma ser o homem quem sai dirigindo embriagado. Não temos no Ceará a cultura de utilizar taxi ou uber ao se deslocar para as festas e, no Interior, temos problema com a sinalização do trânsito. Ano passado, tivemos redução substancial dos acidentes de trânsito. Isto pode ser explicado porque menos pessoas estavam se deslocando”, considerou Juliana.

Também de acordo com a promotora, há outros problemas como: condutores não habilitadores trafegando “livremente” e dirigir utilizando o celular: “Entendemos que há pessoas que não dispõem de condição financeira para custear uma carteira. Existe o projeto da carteira popular. É até melhor para o Estado custear uma carteira, do que depois ter custos com uma vítima acidentada em um hospital, por exemplo”, disse.

Assista a fala da promotora

Caso emblemático

Dentre os casos de crimes cometidos ao volante que repercutiram nos últimos anos, está o episódio que envolveu 19 veículos e deixou duas pessoas mortas e pelo menos outras 13 feridas, na Avenida Osório de Paiva, em Fortaleza.

Em julho de 2018, o motorista de um caminhão perdeu o controle do automóvel e atingiu uma série de motos e carros na via. Fabiano Queiroz da Silva foi preso em flagrante. Câmeras flagraram o episódio.

À época a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) divulgou que o condutor do caminhão estava embriagado. Silva foi acusado por 30 crimes. Dois anos e meio após o fato, Fabiano foi pronunciado, ou seja, a Justiça decidiu que ele vai a júri.

A data do julgamento ainda não foi marcada. Enquanto isso, a Justiça também decidiu que o condutor permaneça preso. De acordo com a defesa do motorista, eles irão recorrer da sentença da pronúncia.



Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança





Por , em 2021-03-15 05:00:22


Fonte diariodonordeste.verdesmares.com.br

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: