Uma semana após explosão em fornecedora de oxigênio, 190 residências foram mapeadas para reparos em Fortaleza | Ceará – Jornal Notícias do Ceará

Além dos 2.630 cilindros de oxigênio que já foram trazidos ao Ceará de outras unidades da empresa no país, mais 430 cilindros foram enviados ao estado nesta sexta-feira (30), totalizando 3.060 unidades, e outros 540 vão chegar neste sábado (1°).

A White Martins informou que os reparos já foram iniciados e este trabalho será intensificado na próxima semana. A empresa afirmou ainda que a produção de oxigênio líquido no estado não foi comprometida, já que a unidade de Fortaleza não produz oxigênio e é destinada apenas ao enchimento de cilindros.

Já a Defesa Civil de Fortaleza informou que o órgão já atendeu todas as ocorrências recebidas que pudessem implicar em algum risco. Segundo a Defesa Civil, com exceção do prédio da White Martins, em nenhuma outra edificação foi identificado o risco de desabamento. O órgão disse que recebeu 65 chamados e 38 imóveis foram vistoriados.

A última vítima da explosão recebeu alta médica na última quarta-feira (28), após ter sido tratada no Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza.

Uma das pessoas que teve a casa comprometida após a explosão foi o estudante Lauro Ariel, vizinho da produtora de oxigênio White Martins. “Quebrou a cama, tinha me quebrado todinho se eu estivesse dormindo aqui”, conta, assustado, o estudante.

Na casa de Lauro, o forro do teto do andar de cima da residência desabou, quebrou uma cama e fez com que janelas de vidro explodissem, causando muito entulho em todo o cômodo. O estudante afirma que, pelo que foi destruído, se ele estivesse no quarto, certamente teria ficado muito mal ou até mesmo morrido com o desabamento do teto. No momento da entrevista, ele havia entrado em contato com a Defesa Civil e aguardava resposta.

“Eu estava em casa, só que esse quarto eu utilizo para fazer atividades secundárias, tem até uma cama, coisas de academia, livros da escola porque eu estudo aqui também de vez em quando, livros da faculdade. Graças a Deus eu não estava aqui, eu estava no meu quarto lá em baixo, porque se eu estivesse aqui, pelo material que tem aqui, pelo tanto de entulho que caiu do forro, eu com certeza estaria numa situação muito mal ou então até morto”, conta.

Explosão em fábrica de oxigênio provocou queda do teto de residência próxima ao local

Assista às notícias do Ceará no G1 em 1 Minuto:

Por , em 2021-05-01 10:37:07


Fonte g1.globo.com

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: