Empresa de terceirizados envolvidos em vacinação de Safadão e Thyane pede acesso a processo – Metro – Jornal Notícias do Ceará

O Grupo Servnac, que presta serviços terceirizados e teve dois funcionários envolvidos na vacinação irregular de Wesley Safadão e Thyane Dantas, solicitou o processo administrativo do caso à Secretaria Municipal da Saúde (SMS) para definir medidas sobre os colaboradores. A empresa se posicionou nesta quinta-feira (16). 

Conforme nota do grupo, após a averiguação do processo de sindicância da SMS, serão decididas “as medidas cabíveis a serem tomadas”: “O Grupo Servnac se pronunciará em momento oportuno”.

A dupla de funcionários terceirizados foi apontada por “irregularidade funcional”. Ambos não prestam mais serviços à Prefeitura de Fortaleza. 

A polêmica começou após o Wesley Safadão ser imunizado fora do local agendado, enquanto a influenciadora recebeu dose única da vacina de forma antecipada em 8 de julho — fora da faixa etária estabelecida na época. Ela, inclusive, teria mentido a idade no momento da imunização. 

Terceirizados supervisionaram vacinação

Segundo a Sindicância da Prefeitura, à qual o Diário do Nordeste teve acesso, os terceirizados eram responsáveis pela supervisão presencial e pelo apoio na triagem no North Shopping Jóquei no dia 8 de julho, data da imunização do casal e também da produtora Sabrina Tavares Brandão, que não estava agendada para o local. 

O resultado do processo foi divulgado pela SMS no Diário Oficial do Município nº 17.137, de 6 de setembro de 2021.

Sindicância ainda instaurou um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra uma servidora municipal, que não era da equipe de imunização no posto, mas teria facilitado a vacinação, ligando para uns dos terceirizados no dia da imunização do casal e da produtora. 

Nessa quarta-feira (15), Wesley Safadão compareceu à Delegacia de Combate à Corrupção para depor sobre o caso. Ele deixou o local sem conceder entrevistas.

Depoimentos

Um dos terceirizados, que é identificado apenas pelas iniciais D. F. S., prestou depoimento na Sindicância pelo menos duas vezes: no dia 9 de julho e no dia 11 de agosto. Na hora da ocorrência, ele estava ajudando na triagem.

Em depoimento, informou que a documentação de Thyane não foi checada  Ele visualizou o comprovante de agendamento no celular do Wesley, mas, segundo ele, “devido à alta demanda no local não foi possível verificar no Vacine Já o local de agendamento”. 

Nesse primeiro momento, D.F.S informou que a presença do Safadão não estava prevista no equipamento e não associou de forma imediata tratar-se de uma figura pública.

Embora tenha dito que não reconheceu, a princípio, tratar-se do cantor, D. F. S., assim como o outro terceirizado, relatam ter feito fotos com Wesley na saída. 

Já o outro terceirizado afastado, J. L. A., foi ouvido nos dias 26 de julho e 11 de agosto. Ele informou que o fluxo de usuários era baixo no local no momento da vacinação de Wesley.

Na Sindicância, o depoente foi confrontado com imagens das câmeras de segurança. J. L. A., segundo registros dos documentos, conduz Sabrina à vacinação, mas em depoimento ele diz não se recordar o motivo de ter convidado a produtora para o setor de vacinação. Também afirmou não se lembrar porque ela não passou pela triagem e foi direto para o registro.

Veja nota da Servnac na íntegra:

O Grupo Servnac informa que solicitou acesso ao processo administrativo instaurado pela Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS), do qual constam dois colaboradores da empresa, para tomar conhecimento dos termos e ter condições de decidir as medidas cabíveis a serem tomadas. O Grupo Servnac se pronunciará em momento oportuno.

 



Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza



Por , em 2021-09-16 19:10:06


Fonte diariodonordeste.verdesmares.com.br

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: