Atualizações em protocolo dão perspectiva de amenizar prejuízos em jogos de Ceará e Fortaleza – André Almeida – Jornal Notícias do Ceará

O retorno do público aos estádios foi uma importante conquista para os clubes de futebol de todo o Brasil nesta reta final de 2021. Representantes do Estado na Série A do Brasileiro, Ceará e Fortaleza celebraram bastante a volta de alvinegros e tricolores. Entretanto, neste primeiro momento, todos os jogos realizados deram prejuízo, inclusive o último jogo disputado no estádio, a vitória do Tricolor contra o Athletico-PR (prejuízo de -R$ 45 mil). Algo que tem uma perspectiva de mudança com as atualizações recentes feitas no protocolo de entrada dos torcedores na Arena Castelão.

No primeiro momento, a liberação ocorreu com capacidade reduzida, de apenas 10% do Castelão (6.300 pessoas) e algumas restrições mais rígidas, como a proibição da venda de bebidas alcoólicas e a ausência de torcedores visitantes, por exemplo.

Até o último sábado (23), foram realizadas três partidas por cada clube (sem contabilizar ainda Fortaleza x Athletico-PR), e tanto Ceará como Fortaleza registraram prejuízos. Importante: o levantamento contabiliza os valores dos borderôs dos jogos.

Os números

Legenda:
A torcida do Ceará, que já apoiou o time diante do Inter, poderá comparecer em maior número contra o Bragantino

Foto:
KID JUNIOR

Por ter priorizado exclusivamente a presença de sócios-torcedores no início, o Vovô é quem tem o maior déficit. Com saldo negativo nas partidas contra Internacional (R$ -93.614,07), Bragantino (R$ -88.168,45) e Palmeiras (R$ -70.554,68), o prejuízo total foi de R$ 252.337,20 até agora.

No caso do Leão do Pici, o valor é um pouco menor, tendo em vista que o clube já optou por vender ingressos avulsos desde o início, o que gera um aumento nas receitas dos borderôs. Mesmo assim, o clube pagou para jogar contra Atlético-GO (R$ -48.154,44), Flamengo (R$ -20.346,66) e Grêmio (R$ -61.533,70), totalizando déficit de R$ 130.034,80.

Perspectiva de melhora

Legenda:
Torcida do Fortaleza teve bom comportamento nos primeiros jogos de retorno ao Castelão, mas ainda não viu o time vencer presencialmente

Foto:
Kid Junior/SVM

Desde o último sábado (16), a capacidade subiu para 30% (18.900 pessoas) e já foi permitida a venda de bebidas alcoólicas. Neste sábado (23), o jogo entre Fortaleza x Athletico-PR marcou a ampliação para 50% da Arena (31.500 torcedores).

Além disso, passou a ser permitida a venda de bebidas alcoólicas e a melhor exploração do matchday, com vendas de produtos oficiais, exploração de estacionamento, venda de camarotes, etc, o que acaba gerando mais engajamento e consumo dos torcedores dentro do estádio.

Sem contar que, nesta semana, a CBF autorizou a venda de ingressos para torcedores visitantes, o que já dá uma perspectiva bem mais animadora do ponto de vista financeiro.

Desafio pela frente

O desafio dos clubes, agora, é de levar mais torcedores aos estádios. Mesmo com aumento da capacidade, a média ainda está baixa.

O jogo que teve maior presença de torcedores na Arena Castelão após a volta do público foi em Ceará 1 x 2 Palmeiras, com 6.204 presentes.

Dos argumentos para convencer o torcedor a retornar ao estádio, o melhor deles é o momento dentro de campo. Que as equipes apresentem bom futebol para isso.




Por , em 2021-10-24 15:20:42


Fonte diariodonordeste.verdesmares.com.br

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: