Motorista de app agride passageiras e joga uma delas no chão em Fortaleza | Ceará – Jornal Notícias do Ceará

Mãe e filha denunciam agressões de um motorista de aplicativo antes de uma corrida na noite desta segunda-feira (8), no Bairro Passaré, em Fortaleza. Segundo a filha, o motorista de Uber a agrediu com socos e empurrou a mãe dela, a idosa na frente do filho de apenas sete anos. A agressão foi registrada por câmeras de segurança de um condomínio

A Uber por meio de nota disse que considera inaceitável e repudia qualquer ato de violência contra mulheres. A empresa disse que “acredita na importância de combater, coibir e denunciar casos dessa natureza”. Segundo a Uber, a conta do motorista foi desativada assim que a empresa tomou conhecimento do episódio. A Uber afirmou ainda que permanece à disposição das autoridades para colaborar com as investigações, na forma da lei..

A mãe e a filha chegam a entrar no carro. A mais jovem afirma que bateu o porta-malas com força e acredita que este foi o motivo de sofrerem agressões. Ela afirma que bateu forte no porta-malas sem intenção porque estava com várias sacolas nas mãos.

Logo depois o motorista desce e agride a mulher. A filha cai no chão, e o motorista também empurra a idosa. As cenas de violência foram testemunhadas pela criança de sete anos.

‘Vou pegar um revólver e matar você’

Motorista de Uber agride e joga mulher no chão em Fortaleza — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

“Pedimos esse Uber esse carro de aplicativo para minha casa. Chegou e entramos no carro. Eu, minha filha e o neto de 7 anos. Mas, a minha filha quando foi entrar, ela tinha muitas sacolas e ela bateu as sacolas e bateu na porta do carro com força”, disse a idosa, que prefere não se identificar.

“Eu tenho uma deficiência na perna direita. Não consegui entrar no carro, pois ficou muito apertado. Fiquei com dificuldade de colocar a perna para dentro. Ele não esperou e arrastou o carro com a porta aberta. Aí minha filha reclamou”, afirma.

Após a reclamação, o motorista foi grosseiro e agrediu as duas, segundo o relato das passageiras. “Minha filha falou: senhor, a minha mãe não conseguiu entrar, a porta está aberta. Aí ele [motorista] disse: ‘eu vi. A senhora bateu a porta do meu carro. Você bateu a porta do meu carro e não falei nada’. Ele queria me causar um acidente”, afirmou.

Ainda conforme o relato da mulher que não quer se identificar, o homem fez ameaças: “Desça do meu carro. Quando a minha filha saiu, ele desceu atrás, bateu na minha filha, e começou a bater nela. Minha filha ficou caída, aí eu desci, meu neto desceu. E ele [motorista] falou que ia pegar uma arma e dar um tiro nela. ‘Vou acabar com isso, vou pegar um revólver e matar você’. Que tipo de agressão horrível.”

Dores físicas e psicológicas

A filha, que também prefere não se identificar, relata que sofreu dores físicas e psicológicas devido às agressões. “Estou com muitas dores físicas. Levei murro na face, várias tapas, eu caí e estou com lado direito do corpo muito doído. Bati as costas no chão”, relata, chorando.

“A hora mais angustiante é quando ele pega minha mãe, que sacode ela com tanta força que tinha certeza que ele ia dar um murro nela. Eu gritei para ele soltar minha mãe. ‘Vou te dar um tiro’. Foi horrível”, acrescenta.

A Polícia Civil do Estado informou que apura a ocorrência de lesão corporal dolosa, no Bairro Passaré. A polícia afirma que foi registrado um boletim de ocorrência no 13º Distrito Policial, unidade plantonista da Polícia Civil, e o caso foi transferido para o 16º Distrito Policial.

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública. As denúncias podem ser feitas ainda pelo número (85) 3101-2952, do 16º DP.

Por , em 2021-11-10 13:23:26


Fonte g1.globo.com

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: