Mortes por Covid-19 já são consideradas como ‘evento raro’ em Fortaleza, diz boletim | Ceará – Jornal Notícias do Ceará

As mortes causadas por Covid-19 já podem ser consideradas como um “evento relativamente raro” em Fortaleza no atual cenário epidêmico. Foi o que apontou o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgado nesta sexta-feira (12).

Embora dados preliminares terem indicado que há 19 dias não havia registro de óbitos pela doença na capital cearense, o documento da SMS informou que na última semana ocorreram duas mortes por Covid-19, nos dias 6 e 8 de novembro.

Ainda segundo o boletim, considerando os meses de outubro e novembro, até o dia 11, em dois de cada três dias não houve registro de óbito causado pela doença.

“Agora, no entanto, a diminuição das fatalidades é potencializada pela vacinação de um grande contingente populacional. Com base no atual padrão de mortalidade, pode-se afirmar que a segunda onda chegou ao fim”, indica o boletim.

Em relação aos casos, a média estimada hoje (9,3 casos) é 46% menor do que a registrada duas semanas atrás (17,1 casos).

  • Fortaleza chega à marca 4 milhões de vacinas aplicadas contra Covid
  • Ceará cria passaporte vacinal para entrada em restaurantes, bares e eventos

Apesar da diminuição gradual e significativa dos casos novos, a secretaria ressalta que ainda há transmissão comunitária (limitada) da doença, e houve introdução da variante Delta. Por essa razão, a incidência da doença deve continuar a ser rigorosamente monitorada e os cuidados observados para evitar novas contaminações.

Fortaleza aplicou 4.004.771 de vacinas contra a Covid-19 desde o início da campanha de vacinação, iniciada em janeiro deste ano. A informação foi anunciada pelo prefeito da cidade, José Sarto (PDT), na manhã desta sexta-feira (12), em publicação nas redes sociais.

“Fortaleza ultrapassou a marca de 4 milhões de doses aplicadas contra a Covid-19, incluindo 1ª, 2ª e 3ª doses e dose única. Mais uma importante conquista a celebrar da nossa campanha de imunização”, publicou o gestor.

O número corresponde ao somatório das de aplicações dos imunizantes da primeira e segunda dose, dose única e dose de reforço.

  • São 2.040.931 foram referentes à primeira dose;
  • 1.741.665 da segunda dose;
  • 32.047 pessoas foram vacinadas com a dose única;
  • 190.128 receberam a dose de reforço.

Por , em 2021-11-12 18:49:25


Fonte g1.globo.com

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: