Complexo ambiental com teleférico é inaugurado em Barbalha, no Ceará | Ceará – Jornal Notícias do Ceará

O Complexo Ambiental Mirante do Caldas, em Barbalha, no interior do Ceará, foi inaugurado neste sábado (13), pelo governo do Ceará. O local dispõe de teleférico, café cultural e borboletário, cujo investimento foi de R$ 13,8 milhões. O empreendimento começou a ser construído em 2016.

  • Bondinho de Ubajara está pronto e aguarda licença para operar, diz Camilo
  • Floresta Nacional do Araripe, no Ceará, comemora 75 anos de criação

O complexo começa a receber visitantes neste domingo (14). O horário de funcionamento é entre 9h e 18h, de terça-feira a domingo, além de feriados. Há restrições de capacidade em decorrência da pandemia, conforme define o decreto estadual. O agendamento das visitas pode ser feita por meio do site do complexo ambiental.

Para usar o teleférico, será necessário retirar o ingresso na Estação Bom Jesus, com direito a ida e volta. Inicialmente, conforme o governo do estado, vão ser disponibilizados 80 ingressos a cada hora para o passeio. A distância entre as duas estações disponíveis é de 544 metros e o percurso é feito em oito minutos.

Neste primeiro mês de atividade assistida, os bilhetes serão gratuitos. Conforme o governo, após o período de testes, o equipamento será gratuito apenas para moradores do distrito de Caldas, em Barbalha.

Para acessar o mirante do Caldas e ter uma vista privilegiada da Chapada do Araripe é preciso usar o teleférico. — Foto: Divulgação/Sema

“Temos a primeira unidade de conservação criada no país, que é a Floresta Nacional do Araripe. Temos um patrimônio cultural e científico muito forte. Aqui não é só um teleférico, temos também um Centro de Interpretação, café cultural e um borboletário. Estamos apostando em uma grande vocação”, disse o governador Camilo Santana (PT), na inauguração.

A aposta do governo do estado é que o complexo fortalecerá o turismo ambiental e sustentável na região, atraindo o funcionamento de pousadas, restaurantes e comércios.

O complexo ambiental será administrado pelo Instituto Dragão do Mar, que responderá pelo trabalho de educação ambiental e patrimonial exposições, atividades artísticas, cursos, oficinas, visitas guiadas e a operação do teleférico, segundo o governo.

O espaço também conta com o Centro de Interpretação Histórica e Ambiental da Chapada do Araripe. Nele, há uma exposição permanente que narra a história geológica da região do Cariri, apresentando o seu patrimônio arqueológico, a biodiversidade e a cultura popular.

Por , em 2021-11-13 17:24:17


Fonte g1.globo.com

Redação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: